Temos muitas conquistas. Mas a luta continua. 8 de Março Dia Internacional da Mulher
MF dia internacional da mulher 18

Temos muitas conquistas. Mas a luta continua. 8 de Março Dia Internacional da Mulher

Em 8 de março comemora-se o Dia Internacional da Mulher, uma data que remete às grandes lutas e conquistas destas batalhadoras. Em 1857, operárias de uma fábrica têxtil em Nova York protestavam contra a jornada diária de 16 horas e os baixos salários. Como resposta à manifestação, os patrões mandaram incendiar o prédio e 129 mulheres morreram queimadas.

Mas o que efetivamente estamos comemorando na atualidade deste dia 8 de março?

A data em si, remete a mobilização, a luta das mulheres por igualdade e direitos. Portanto, além das comemorações, dos movimentos de empoderamento, deve-se ficar claro que não seja apenas um dia específico do calendário por essa luta, e sim todos os dias.

Infelizmente alguns negligenciam o motivo da comemoração, trocando por questões comerciais, sem nenhum propósito relacionado ao tema. Ofereça um dia de bem-estar, autoestima, motivação, cursos, informações para que todas saibam dos seus direitos e deveres, bem como do seu valor como ser humano.

Não podemos esquecer das formas pelas quais a mulher é vista e tratada em nossa sociedade, carregado de esteriótipos e rotulações. Somos diferentes na raça, idade, classe social, nível educacional, situação financeira, porém, tudo isso nos leva a mesma luta e aos mesmos propósitos, em ser tratadas com respeito e cada qual podendo fazer o que quiser, ter a profissão que sonhar, casar ou não, ter filhos ou não, ter diferentes opiniões e fazer as nossas escolhas.

São muitas as dificuldades enfrentadas pelas mulheres, de ontem e de hoje. Milhares continuam sofrendo violência física, verbal, psicológica, abuso sexual e moral e assédio. Ainda somos uma minoria em alguns cargos, ganhando menos no mercado de trabalho, e muitas ainda se colocam, ou as colocam sendo objetificadas, rotuladas, estupradas e discriminadas.

Essas mulheres que não conseguem se libertar dessas inúmeras situações, são elas que também precisam de você e da gente para ajuda-las a encontrar um caminho, entender os seus direitos e motiva-las a buscar os seus desejos, sonhos e espaço.

O Brasil ocupa a sétima posição no ranking mundial de países com maior número de homicídios femininos. Temos algumas poucas leis e recursos jurídicos que ainda não funcionam na sua forma real. Existem muitas brechas a serem fechadas.

Não adianta ficar amargurada, reclamando e só falando das dificuldades. Precisamos descobri-las, enumerar as que já sabemos e nos unir para buscar uma solução e força.

Precisamos principalmente nos apoiar e ajudar, já que infelizmente temos um estereotipo de que mulher não se une, não se ajuda, não se respeita, não apoia a outra e não protege.

Precisamos de homens ao nosso lado reconhecendo o nosso valor. Somos mulheres, mães, irmãs, amigas, profissionais e seres humanos.

Existem muitos países que não dão as mulheres os direitos que já conquistamos aqui no Brasil. Sabemos que temos muito para conquistar. Não temos que nos igual aos homens, temos sim que conquistar de acordo com as habilidades e interesse que cada um têm.

Precisamos sim de flores, de presentes, de parabéns, de reconhecimento profissional, de respeito, de amor, de proteção, amizade e tudo que nos faça crescer e evolui. Não concordo com esses textos feministas, dizendo que não precisamos dessas coisas, na verdade precisamos de todas elas e muito respeito, incentivo, motivação e espaço para conquistar durante todo o ano.

Não precisamos de cotas. Precisamos de igualdade, você conquista pelas suas habilidades, competência e talentos e não por facilitação ou pena.

Existem histórias vencedoras de mulheres batalhadoras que estão servindo de modelo, motivação para milhares de outras e nem todas nasceram em berço de ouro, muitas delas conquistaram por si só.

A luta não pode parar, enquanto mulheres sofrerem violências e se deixarem violentar, enquanto isso for tratado de forma banalizada e naturalizada até mesmo por nós, não vamos conseguir nos libertar.

Primeiro você se reconhece, toma seu espaço, depois você conquista.

Pare de se esconder.

Pare de pensar que você merece pouco.

Pare de ser vítima ou de se vitimar.

Seja protagonista da sua vida, das suas escolhas.

Que essa data seja de motivação para você que leu essa mensagem e que a partir de agora você possa ajudar outras mulheres, ou se ajudar, buscando por apoio.

Conte com a gente!

Somos fortes!

Somos mulheres!

Até o próximo post!

Liliane Daquino

@lilianedaquino

Comments are closed